Ciclo circadiano: o nosso relógio biológico

sono-saudável-grindélia.jpg

Ritmo circadiano ou ciclo circadiano, do latim circa (cerca de) e diem (dia), é o período de cerca de 24 horas sobre o qual o ciclo biológico de quase todos os seres vivos se baseia. O ciclo circadiano é influenciado pela luz, temperatura, dia e noite. Ele regula a atividade física, química, fisiológica e psicológica do organismo, influenciando a digestão, o estado de vigília, o sono, a regulação das células e a temperatura corporal.

Cada pessoa tem o seu próprio relógio interno e por isso os seres humanos têm sido classificados em matutinos, que são os que acordam cedo e dormem cedo, os vespertinos, que são os que acordam tarde e deitam tarde, e os intermediários.

O ritmo circadiano representa o período de 24 horas em que se completam todas as atividades do ciclo biológico da pessoa e que é controlado o sono e o apetite. O período de sono dura cerca de 8 horas e o de vigília dura cerca de 16 horas.

Durante o dia, principalmente por influência da luz, é produzido o cortisol, que é liberado pelas glândulas suprarrenais. Este hormônio geralmente é baixo à noite, durante o sono, e aumenta no início da manhã, para aumentar o rendimento das nossas atividades durante o dia. Este hormônio também pode aumentar em períodos de estresse ou estar mais elevado em condições crônicas, o que pode comprometer o bom funcionamento do ciclo circadiano.

Ao anoitecer, a produção de cortisol diminui e aumenta a produção de melatonina, que ajuda a induzir o sono, deixando de ser produzida pela manhã. Por esta razão, algumas pessoas que têm dificuldade para dormir, costumam tomar melatonina ao anoitecer, para ajudar a induzir o sono.

Quando em equilíbrio e normal funcionamento, a melatonina irá influenciar no sono, na renovação celular, nos processos inflamatórios, modulação dos efeitos do estresse, além de prevenir a resistência à insulina, auxiliar na fertilidade feminina, amenizar sintomas da menopausa e, recentemente descoberto, na queima de gordura corporal.

O ciclo circadiano pode encontrar-se alterado em algumas situações, podendo causar distúrbios no sono e originar sintomas como sonolência excessiva durante o dia e insônia durante a noite, ou mesmo causar problemas mais graves na nossa saúde.

Resumindo: ciclo circadiano é conhecido popularmente como relógio biológico, aquele que nos indica o horário de acordar, dormir, que nos dá fome perto do horário das refeições e nos deixa um pouco desorientados quando viajamos para países com fuso horário diferente. O ciclo circadiano regula fatores como: horário de sono, apetite, temperatura corporal, níveis hormonais, estado de alerta, pressão sanguínea e metabolismo.

Alguns fatores externos que interferem no ritmo circadiano são a exposição à luz azul de aparelhos eletrônicos como celulares e computadores em horários inadequados, assim como algumas drogas e a cafeína.

Alguns distúrbios decorrem das alterações no ritmo circadiano, incluindo:

  • Distúrbios do sono: o corpo é “programado” biologicamente para dormir durante a noite. Interrupções nos ritmos naturais do organismo podem prejudicar o sono, causando distúrbios como insônia;
  • Disritmia circadiana (jet lag): um distúrbio no ritmo circadiano causado por viagens durante a noite ou através dos fusos horários diferentes;
  • Transtornos do humor: a falta de exposição ao sol pode levar a condições como depressão, transtorno bipolar e transtorno afetivo sazonal (TAS);
  • Transtornos de trabalho: quando uma pessoa trabalha fora do dia típico de trabalho, ou quando trabalha durante a noite, causando mudanças no ritmo circadiano.

A desregulação no ritmo circadiano pode causar problemas como: ansiedade, sonolência diurna, depressão, menor desempenho no trabalho, maior propensão a acidentes, falta de agilidade mental, aumento do risco de diabetes e obesidade.

Do ponto de vista biológico, o corpo é feito para dormir durante a noite. É por isso que a humanidade não tem adaptações como visão noturna e olfato e audição aprimorados como os dos animais noturnos.

Como prevenir alguns distúrbios do ritmo circadiano

  • Evitar substâncias que afetam o sono pelo menos após as 16h, incluindo cafeína, álcool e nicotina;
  • Consumir bebidas frias, como chá gelado ou água;
  • Manter um horário regular de sono sempre que possível;
  • Expor-se à luz natural do sol;
  • Praticar exercícios físicos durante o dia;
  • Tirar sonecas de 10 a 15 minutos depois do almoço, se possível;
  • Evitar luzes artificiais ao entardecer e durante a noite, principalmente a luz azul (aquela dos celulares, computadores e lâmpadas LED brancas, por exemplo).

Com o ritmo de vida cada vez mais agitado, dormir tarde com o celular na cama, pular o café da manhã e jantar tarde da noite, se tornaram práticas comuns que contribuem para a alteração crônica do ciclo circadiano.

Para manter seu relógio biológico funcionando perfeitamente e, consequentemente, evitar os distúrbios do ciclo circadiano, algumas doenças e ganho de peso, é recomendado seguir as orientações acima.

Essas práticas, associadas à presença de um ambiente escuro e tranquilo, ajudam a normalizar a produção da melatonina e o funcionamento do nosso ciclo circadiano. Uma boa noite de sono faz toda a diferença!

Você sabe o que são probióticos?


Deixe seu Comentário

Seu email não será publicado Campos com * são obrigatórios


Open chat
1
Olá, como podemos ajudar?
Powered by