Glisodin e a teoria radical do envelhecimento

saude-grindelia.jpg

Já ouviu falar sobre Glisodin e a teoria radical do envelhecimento? O oxigênio, composto essencial a vida, quando “consumido” pelas células, gera metabólitos reduzidos que são as espécies reativas de oxigênio, denominados radicais livres.

Esses radicais são potencialmente tóxicos para o organismo, pois podem induzir mutações no DNA, resultando na alteração da mensagem genética, degradar açúcares, oxidar as proteínas, ex: HDL, LDL e iniciar o processo de peroxidação lipídica.

Os danos oxidativos decorrentes desses radicais livres são a maior causa da senescência celular do envelhecimento.

A célula pode continuar funcionando apesar da formação desses radicais, pois há um equilíbrio entre a produção destes e o sistema de defesa antioxidante enzimático e não enzimático que regulam a sua produção. Se o seu excesso é controlado, sua presença acaba sendo essencial para estimular os mecanismos de reparo celular e homeostase.

Uma alimentação saudável e equilibrada (legumes, frutas, peixes, azeite de oliva) deve, teoricamente, ser suficiente para ofertar ao nosso organismo os antioxidantes necessários para minimizar o efeito prejudicial dos radicais livres. No entanto, nossa rotina de vida nos confronta com a poluição, exposição prolongada à radiação UV, estresse, consumo de álcool e medicamentos e o tabaco, por exemplo, são situações que geram uma quantidade excessiva de radicais livres.

Quando esta produção excede a capacidade do sistema de defesa antioxidante do organismo ou o sistema biológico está debilitado, essa quebra no equilíbrio corresponde ao estado de estresse oxidante ou estresse oxidativo. Um grande número de doenças inflamatórias agudas e crônicas, doenças cardiovasculares, diabetes do tipo II e doenças neurodegenerativas, estão relacionadas a esse processo.

Neste contexto temos o Glisodin que estimula a produção de enzimas antioxidantes e auxilia o corpo a combater o estresse oxidativo e suas consequências. É a primeira forma patenteada de SOD (superoxido dismutase), que está naturalmente presente nos seres vivos sendo diretamente relacionada com a longevidade. A SOD também é conhecida, devido aos seus inúmeros benefícios, como “enzima da vida”. Glisodin é obtido pela combinação de um extrato de melão naturalmente rico em SOD e uma proteína de trigo, a gliadina, que preserva a atividade antioxidante da SOD, permitindo que ela atue com eficácia no organismo, administrada por via oral.

Glisodin fornece ação preventiva contra o estresse oxidativo, reduzindo suas consequências na degradação do DNA e na oxidação das membranas celulares.

Siga a Grindélia nas redes sociais e acompanhe todas as novidades

Com indicações de 250 a 500mg até 2x ao dia, pode ser indicado para manutenção da saúde geral, diminuindo os malefícios dos fenômenos da inflamação, modulando o sistema imunológico; como períodos de cansaço físico, estresse físico e mental, para pacientes imunodeprimidos.

Também como clareador da pele na prevenção de hiperpigmentação, falta de uniformidade da coloração cutânea e recuperação de sua coloração normal.

E como anti-aging, em inflamações relacionadas ao envelhecimento, hidratando a pele e restaurando o brilho saudável e natural; atuando em sinergia e como adjuvante também com outros tratamentos. Todos estes resultados são baseados em estudos clínicos e evidências científicas.

Para maiores e mais detalhadas informações, entre em contato com nossos atendentes e nossa equipe de farmacêuticos.

Conheça o restaurante vegetariano Grindélia em São José do Rio Preto


Deixe seu Comentário

Seu email não será publicado Campos com * são obrigatórios