aromaterapia-grindélia-1200x800.jpg

Como o próprio nome indica “aroma” significa cheiro agradável e “terapia” significa tratamento que visa à cura de uma indisposição mental ou física, a AROMATERAPIA é uma prática terapêutica que se utiliza das propriedades dos óleos essenciais 100% puros para restaurar o equilíbrio e a harmonia pessoal.

Ao sentirmos o aroma desses óleos essenciais, nosso corpo responde de forma positiva, chegando a promover melhoria de algumas doenças.

Essa prática mostra que há ligações entre o olfato e os sentimentos. Ao inalarmos os aromas, nossos canais olfativos mandam mensagem diretamente para o sistema límbico, a parte do sistema nervoso que é responsável pelas emoções. Depois disso, o cérebro reage às propriedade aromáticas, modificando o humor ou o estado de espírito de alguém.

A Aromaterapia completa outras terapias, tanto as convencionais quanto as complementares (hoje chamadas de cuidados integrativos), que buscam a cura de seus pacientes.

Mas, para isso, é preciso saber qual a função de cada óleo, além de saber como o utilizar.

Como utilizar os óleos essenciais?

Os óleos essenciais são extraídos de plantas e ervas, como laranjeira, lavanda, alecrim, eucalipto, entre outras. Eles são bem concentrados, por isso precisam ser diluídos em bases neutras, como óleos vegetais, para serem utilizados em massagens, por exemplo, ou utilizar poucas gotas para quando se quer inalá-los.

Uma das formas mais utilizadas, ultimamente, é utilizar difusores de ambiente. Eles transformam os óleos em vapor fazendo com que a essência se espalhe pelo ambiente.

Outras formas de utilizar os óleos são por meio de colares difusores, banho de assento, banhos convencionais, compressas ou inalação.

A Aromaterapia pode ser utilizada todas as vezes que a pessoa sentir necessidade de buscar algum tipo de efeito terapêutico para sua vida. O ideal é lançar mão dos óleos essenciais que têm mais a ver com seu momento ou ambiente no qual se encontra. Cada um oferece uma propriedade diferente e faz sentir várias sensações.

Os óleos essenciais, além de se serem altamente concentrados, podem causar manchas se usados sobre a pele e expostos ao sol. Por isso, é preciso ter o cuidado de usá-los apenas diluídos em óleos vegetais, bases neutras ou álcool de cereais.

Se você quiser incluir os óleos essenciais na sua rotina, é importante buscar a orientação de um aromaterapeuta. Este profissional estuda os efeitos e aplicações dos óleos, podendo te dizer qual o mais indicado para você e em qual quantidade precisa ser utilizado.

A aromaterapia é um dos vários tratamentos que podem ser feitos de forma paralela com o uso de medicamentos. Se você quer começar a utilizá-la junto com o tratamento que seu médico recomendou, avise-o sobre isso. Bem como, avise seu aromaterapeuta sobre o tratamento convencional que está fazendo. Assim, os dois podem agir em conjunto para a melhora da sua saúde ou apenas na promoção do bem estar.

Existe uma diversidade de óleos essenciais. Alguns dos mais utilizados e suas principais funções são:

Gerânio: alívio de sintomas de menstruação e menopausa; auxílio em casos de depressão, perda, medo, luto; melhora a aparência da pele; estimula a circulação linfática.

Lavanda: reduz o estresse, melhora a qualidade do sono; cicatrizante e regenerador.

Alecrim: ajuda a despertar, melhora a concentração e diminui a ansiedade; auxilia no crescimento capilar; estimula a circulação.Gengibre: promove a autoconfiança, melhora a concentração, aumenta a energia; anti-inflamatório e analgésico.

Bergamota: melhora a autoconfiança e o otimismo; equilibra apetite; cicatrizante e anti-inflamatório.

Ylang Ylang: trabalha a autoestima; relaxa; melhora a libido; facilita a expressão da afetividade; alivia sintomas da menstruação e menopausa.

Laranja doce: reduz a ansiedade; ajuda a trazer mais animação a idosos melancólicos; fortalece a empatia; combate celulite e gordura localizada.

Camomila: promove a serenidade e diminui a raiva; ajuda a desprender do passado; reduz inchaços, alergias e picadas.

Manjericão: estimula a criatividade e fortalece a concentração; ajuda em processos de bronquite, dores crônicas, tosse, sinusite; trata verrugas.

Tomilho: ajuda a liberar do medo; combate o esgotamento físico e emocional; repelente de insetos; combate micoses.

Pinho: escancara suas emoções e trabalha crenças limitantes; ajuda a estar aberto para receber o amor em sua vida; combate asma, rinite, bronquite, pneumonia e resfriados.

Melaleuca: diminui manchas na pele e acne;  anti-fúngico e anti-inflamatório.

Eucalipto: auxilia na assepsia de ambientes para quem tem problemas respiratórios; expectorante, combate asma, rinite, bronquite, pneumonia e resfriados; ajuda no foco e na autoconsciência.

Aromaterapia: uma abordagem histórica. 

Depressão: uma visão geral. Leia aqui! 


Deixe seu Comentário

Seu email não será publicado Campos com * são obrigatórios


Open chat
1
Olá, como podemos ajudar?
Powered by