Notícias Recentes

Nosso Blog

Conheça o nosso blog, que conta com dicas de como manter uma vida saudável a partir de uma alimentação equilibrada, exercícios físicos e prevenção de doenças por meio de tratamento personalizado. Confira os artigos publicados e siga as dicas da Grindélia!
fibras-insoluveis-grindelia_Easy-Resize.com_.jpg

Já falamos no texto anterior, sobre a importância das fibras para funcionamento adequado do intestino. Neste texto, falaremos sobre as fibras alimentares insolúveis e seu papel para nosso intestino.

As fibras alimentares são resíduos de células vegetais que não podem ser digeridos pelo nosso sistema digestivo, pois são resistentes à ação das enzimas digestivas.

As fibras insolúveis não interagem com a água, permanecendo intacta durante todo o trato gastrointestinal. Elas não são solúveis na água e não formam gel, como as fibras solúveis, mas têm como uma de suas principais funções, o aumento do bolo fecal, o que ajuda o funcionamento do intestino, estimulando os movimentos peristálticos, fazendo com que a comida passe mais rapidamente e com maior facilidade pelo intestino.

Fibras insolúveis agem no cólon proximal diminuindo a fermentação e no cólon distal aumentando a absorção de água, reduzindo o tempo de trânsito intestinal, facilitando e agilizando a eliminação fecal. As fibras insolúveis ainda estão relacionadas com a prevenção do câncer no intestino, sendo capazes de reter substâncias tóxicas ingeridas ou produzidas no trato gastrointestinal durante o processo digestivo. Ainda, reduzem o tempo do trânsito intestinal e o tempo de contato da superfície intestinal com substâncias mutagênicas e carcinogênicas.

As fibras insolúveis estimulam o funcionamento intestinal, diminuindo as chances de constipação intestinal e suas complicações secundárias, como hemorroidas, diverticulose e outras patologias intestinais.

Em alguns casos de prisão de ventre crônica ou mesmo diarreia, pode ser necessário usar suplementos a base de fibras que irão ajudar a regular o trânsito intestinal. Esses suplementos podem ser encontrados em supermercados, farmácias e lojas de produtos nutricionais, e normalmente são apresentados na forma de cápsulas ou pós para diluir em água, chá ou sucos.

Essas fibras provocam o aumento do bolo fecal e garantem maior fluidez às fezes. Como principais fontes de fibras insolúveis, podemos citar os cereais integrais, farelo de trigo, mamão e casca de outras frutas, milho, verduras folhosas (alface, couve, rúcula, espinafre), feijão, abóbora, frutas secas. As fibras insolúveis incluem celulose, algumas hemiceluloses e lignina.

A maioria dos alimentos ricos em fibras apresenta 1/3 de fibras solúveis e 2/3 de insolúveis, fazendo com que a segunda seja mais abundante na alimentação.

Qual a quantidade diária recomendada de fibras alimentares?

As recomendações de ingestão de fibras são ainda bem variadas e a diversificação da alimentação é de suma importância para uma rotina considerada saudável.

É importante ressaltar que se deve consumir alimentos ricos nos dois tipos de fibras (solúveis e insolúveis), pois cada uma delas apresenta singularidades importantes para a manutenção do corpo humano. Uma alimentação baseada em cereais integrais, frutas, verduras e leguminosas é a ideal e deveria ser adotada por todos.

Não se esqueça de procurar ajuda de um nutricionista ou médico que possam auxiliá-los a se alimentar da melhor forma de acordo com suas individualidades.


pexels-buenosia-carol-406152-1200x729.jpg

Reconhecido como o “segundo cérebro”, sempre é muito importante frisar a importância da saúde intestinal. O intestino faz parte do sistema digestivo e é por meio dele que ocorrem alguns dos mais importantes processos no corpo humano. Ele é responsável pela absorção da maioria dos nutrientes (função do intestino delgado) e pela absorção da maior parte de água (função do intestino grosso) no organismo. Em seu trabalho normal, os alimentos devem percorrer todo o sistema digestivo a uma velocidade metabólica ideal. Tudo para que a massa alimentar e o bolo fecal não fiquem retidos (em qualquer parte do seu trajeto) mais do que o tempo necessário. Alimentos ricos em fibras, além de hidratação adequada contribuem para a saúde do nosso intestino.

Pesquisas mostram que, por conta dos milhares de nervos, o intestino pode lançar sinais químicos e interconexões. Daí as sensações de medo ou angústia, entre outras, serem muito sentidas pelo órgão (e o que muitos entendem como dor de barriga, é o intestino “pensando” como um cérebro mesmo).

A nutrição adequada otimiza a função intestinal, ou seja, dá suporte para que o intestino execute sua função: digestão, absorção de nutrientes e excreção. Se o processo falhar em alguma etapa, sentimos os “efeitos colaterais”: maior produção de gases, distensão abdominal, desconforto, constipação ou diarreia, alterações de sono e humor, baixa na imunidade, perda de vitalidade da pele, unhas e cabelo, queda na disposição física, entre outros. As fibras têm múltiplas funções. Podem ajudar na retenção de água nas fezes, aumentar o bolo fecal e gerar uma consistência que facilite a expulsão das fezes, além de servirem como fonte de energia para os microrganismos presentes na microbiota intestinal. São diversos benefícios ao trato digestivo e à saúde como um todo.

É tarefa quase impossível falar em nutrição do intestino sem citar a microbiota intestinal. Ela é composta por bactérias que habitam naturalmente o intestino. Essas bactérias desempenham um papel metabólico, nutricional, e fisiológico. Também são fundamentais nos processos imunológicos do corpo humano, exercendo atividades metabólicas muito importantes. Elas contribuem no metabolismo, na digestão e absorção de vitaminas e fortalecem o sistema imunológico.

Por que o Intestino é considerado nosso segundo cérebro? 

Nos últimos anos, vários estudos apontam o intestino também como um importante órgão endócrino que ajuda na produção de hormônios e neurotransmissores que influenciam o funcionamento de todo o corpo, assim como a saúde mental. É por esse motivo que o intestino tem sido chamado de segundo cérebro.

As fibras alimentares apresentam grande papel na manutenção da saúde do nosso intestino. Primeiramente, elas são a parte do alimento vegetal que não é digerível, sendo assim, resistentes à digestão e à absorção intestinal. Também não são absorvidas pelo organismo. No entanto, elas trazem grandes benefícios ao organismo e se classificam em fibras solúveis e insolúveis.

Probióticos: o que são e quais são os principais benefícios para sua saúde

Resumindo: fibras alimentares são compostos de origem vegetal, correspondentes às partes comestíveis de plantas ou carboidratos análogos que, quando ingeridos, são resistentes à hidrólise, digestão e absorção no intestino delgado e sofrem fermentação completa ou parcial no intestino grosso de humanos.

Não se esqueça: ao aumentar seu consumo de fibras, beber quantidade adequada de água é fundamental.